11 de abril de 2007

“Amor palavra que liberta, já dizia o profeta.”





Sempre que chegava na cidade do Rio de Janeiro, ficava observando aquelas pilastras pintadas e que me levavam à Rodoviária Novo Rio.
Não sabia o que era e nem quem era o responsável por aquilo...
Quando ouvi a música da Marisa Monte, que se chama Gentileza, resolvi pesquisar sobre o assunto e acho que cabe dividir com você, amorrr, o resultado dessa pesquisa:

"Pai de cinco filhos e dono de uma transportadora, Jose Datrino largou tudo para pregar a paz, em 1961, sensibilizado por um incêndio que matou 400 pessoas num circo em Niterói, na Região Metropolitana. Foi, então, que passou a atender por Gentileza ou Jozze Agradecido.


Pérolas de gentileza
Em seus principais ensinamentos, Gentileza propunha trocar as palavras ‘obrigado’ por ‘agradecido’, e ‘por favor’ por ‘por gentileza’. A mudança, explica o profeta, é porque ninguém é obrigado a nada e devemos ser gentis uns com os outros, além de nos relacionar por amor e não por favor.

Nos escritos das paredes da Avenida Brasil, ele dobra algumas letras das palavras. Todas com uma explicação própria. Amor, por exemplo, levava três ‘R’, quando escrito por ele. Isso porque, segundo o profeta, só o amor material se escreve com um ‘R’. “Amor universal se escreve com três ‘R’: um ‘R’ do Pai, um ‘R’ do Filho, um ‘R’ do Espírito Santo – AMORRR”, costumava dizer."*


E é assim que eu e seu pai queremos o mundo pra você: com um pouco mais de pessoas como o Sr. Jose Datrino, popularmente conhecido como Gentileza!

Para muitos, apenas mais um insano... Para outros...




*Alícia Uchôa, direto do G1

3 comentários:

Big Daddy Big Head disse...

Dialogo entre pai e filho:

- Augustinho, vamos brincar com o Napa?

- Vamos querido e amado Pai!

- Legal filhão! Pega ele lá.

MIAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAUUUUUUUUU!

- Caraleo Augustinho! Pelo rabo mão! Pega ele com muita mais AMORRR!

Èh noise Queiroz! Rir agora e chorar de rir depois...

.:Då§:.:Rø§å§:. disse...

Ha Ha Ha

Layla disse...

Sabe que eu cresci ouvindo as histórias do Gentileza... Isso porque ele é oriundo da mesma cidade que minha família, Mirandópolis, interior de São Paulo. Minha mãe sempre me falava dele, das coisas que dizia... A cidade abriga inclusive uma ong, "Gentileza gera Gentileza", e o muro da sede tem uma linda pintura, dessas que não serão cobertas por tristeza e tinta fresca!
Um beijo e muito amorrr para toda a família.